Para onde caminha o RH?

caminhoMaria de Fátima Ohl Braga

No cenário econômico e político em que nos encontramos é crucial que nós, profissionais de recursos humanos, estejamos bem próximos do business de nossa organização. O RH deve estar ligado aos resultados da empresa, aumentando seu valor para clientes, investidores e funcionários.

O discurso é antigo, mas nunca tão atual como nos dias de hoje. O RH precisa se traduzir numa área de negócio para sua empresa, ajudando-a a conquistar suas metas e tornando-se um parceiro na execução das estratégias da organização.

Os desafios enfrentados pelas empresas atualmente demandam capacidades organizacionais que somente o profissional de RH disposto a ir além das funções tradicionais, assumindo um papel totalmente diferente, poderá combater com assertividade. Cabe ao RH ser um especialista na organização e execução do trabalho, defendendo os interesses dos funcionários e da empresa, tornando-se um agente de mudança contínua.

Hoje o profissional de RH deve ser um norteador para os demais profissionais, colocando holofotes na estratégia e nos objetivos organizacionais da sua empresa. Deve ajudar a direção da empresa e os profissionais de todas as áreas a conquistarem suas metas de forma mais rápida e de modo a agregar valor de fato. Isso só será possível através de uma comunicação clara e transparente da organização frente ao atual contexto. Cabe ao profissional de RH ajudar a dar transparência e visibilidade aos resultados almejados pela empresa, sendo porta-voz e comunicador oficial dos rumos da organização frente à atual situação.

A empresa, por seu lado, precisa ser transparente aos seus profissionais, informando a respeito dos seus rumos, dificuldades e estratégia. E é o profissional de RH que pode agregar muito na difusão destas informações em todos os seguimentos dos seus processos funcionais.

Na contratação de novos elementos é preciso deixar claro quais são as regras do jogo, o foco da empresa e o que se espera em termos de resultados de cada profissional. Já a área de cargos e salários deve implementar uma política agressiva de remuneração variável, baseada no nível de entrega e de resultados de cada elemento.

Os programas de treinamento e de desenvolvimento devem estar voltados para a superação dos gaps apontados nos programas de avaliação de desempenho e também em redirecionar posturas nas assertivas frente à estratégia da organização.

Os programas de avaliação de performance devem estar focados na análise e avaliação do conjunto de competências essenciais da organização e da estratégia de negócio da empresa, tornando esse momento ímpar para que os gestores reposicionem o comportamento funcional de sua equipe, dando feedbacks e traçando planos de desenvolvimento individual.

Como agente de inovação, o RH precisa substituir a resistência por resolução, planejamento por resultados e medo da mudança por entusiasmo ante as possibilidades. Dessa forma a empresa efetua o aprendizado coletivo de seus processos, coordenando diversas habilidades de produção e integrando fluxos de tecnologia.

Para finalizar, falta dizer que para que os gerentes de RH consigam prosseguir em uma nova direção é preciso melhorar a qualidade do pessoal da área. Uma vez que hoje se espera mais do RH, é fundamental que se encontrem mais qualidades no seu profissional. Hoje em dia as empresas necessitam de pessoas que conheçam o negócio, entendam a teoria e a prática de RH, possam gerenciar a cultura, realizar a mudança e ter credibilidade pessoal.

Para que o profissional de RH possa ampliar seu papel na empresa, necessita ter uma especialização. Ser um parceiro estratégico exige conhecimento de estratégias, marketing e economia. Ser um especialista administrativo requer algum conhecimento em reengenharia, assim como naquilo que as áreas de produção realmente fazem.

E para que o departamento de RH produza uma mudança real, é imperativo que seus profissionais tenham as habilidades necessárias para trabalhar numa base de confiança e assim conquistarem maior credibilidade interna.

Anúncios

  1. #1 por HANI BAZZI em dezembro 19, 2008 - 1:29 am

    BELA MATERIA, BEM ESCLARECEDORA, POREM GOSTARIA DE SABER COMO PODEMOS APRIMORAR A EQUIPE DE COLABORADORES E SE O R.H POSITIVO É UMA SAIDA INTELIGENTE PARA A EMPRESA?

  2. #2 por Neusa em março 30, 2011 - 8:19 pm

    Gostei das materias
    Uma duvida que eu tenho é como tirar do gerente de produção q o encarregado do RH deve ser odiado pelos demais funcionarios, na visao deste gerente de produção a pessoa do RH q deveria aos meu ponto de vista, ser vista como mais uma pessoa a auxliar os funcionarios a crescerem a se sentirem motivados e o gerente de produção incuti isso nos demais colaboradores, pois profissional de rh deve cobrar exigir dos demais colaboradores

    • #3 por Thompson Cysneiros em maio 3, 2011 - 11:51 am

      Olá Neusa,

      Não entendi direito a sua dúvida. Apenas fazendo ponto ao final de sua colocação o profissional de RH não tem obrigação e cobrar e exigir dos demais e sim proporcionar um ambiente saudável para que os Gestores de cada setor ou área possam efetuar a cobrança de forma harmônica e construtiva.

      Aguardo seu retorno para tirar melhor sua dúvida!

      Abração.

      Atenciosamente,

      Thompson Cysneiros

  3. #4 por neusinhabrotto em maio 8, 2011 - 3:20 am

    Ola!!!
    Tambem penso como voce, porem conheço um gerente de produção que acredita e incuti isso q os colaboradores devem odiar a pessoa do RH, penso que isso é ruim, pois como i fazer com que o ambiente seja harmonico se os colaboradores terão uma visao erronea do RH

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: